IV Encontro de Meteoritos e Vulcões 2013

Banner

Você nos Eventos

Encontre sua foto nos eventos do Setor de Meteorítica do Museu Nacional
Banner
Notícias
Meteorito: cratera de 20 metros na Letónia foi invenção PDF Imprimir E-mail
Escrito por Maria Elizabeth Zucolotto   
Seg, 26 de Outubro de 2009 20:31

Meteorito: cratera de 20 metros na Letónia foi invenção

Geólogo desmascarou mentira inventada por locais que queriam atrair turistas para a região

A notícia de que um meteorito caiu na Letónia abrindo uma cratera de 20 metros de diâmetro e dez de profundidade não passa de uma mentira inventada por um grupo de locais, que pretendia atrair turistas para a região, noticia a «EFE».

De acordo com vários geólogos da Letónia, que visitaram o local onde ocorrera a suposta queda de um meteorito, domingo à noite, numa quinta, «nos limites da cratera, é possível ver rastos de pás» e «recentemente ervas daninhas foram arrancadas. Esta é a versão oficial a que chegamos», assegurou Girts Stinkulis, chefe do departamento de geologia da Faculdade de Geografia da Universidade da Letónia, à agência «Baltic News Service (BNS)».

Meteorito abre cratera na Letónia


O especialista acrescentou que «as dimensões da cratera não correspondem com as que costumam deixar os meteoritos».

«O diâmetro e a profundidade são muito maiores», sublinhou o geólogo, acrescentando que a sua opinião é unânime entre os experientes em meteoritos.

O objecto incandescente que aparece nas imagens e fotografias reproduzidas pela imprensa pode ser pó de alumínio.

Entretanto, a ministra do Interior da Letónia, Linda Murnietse, afirmou à agência oficial russa «Itar-Tass» que os responsáveis pela farsa terão de pagar uma multa avultada.

«Se ficar provado que foi uma brincadeira terá que pagar e muito, já que por causa do incidente, a polícia, equipas de salvamentos e cientistas foram mobilizados, além de outras estruturas e equipamentos muito caros», precisou.

Vladimir Svetsov, cientista russo do Instituto de Dinâmica de Geosferas da Academia de Ciência da Rússia, explicou que os meteoritos de rocha em regra não chegam à superfície da Terra, dissipando-se antes da chegada à atmosfera.

Os meteoritos de um metro de diâmetro colidem com a Terra, em regra, uma vez por ano.

Svetsov esclareceu que cerca dez por cento do total dos meteoritos são de ferro e lembrou que há dez anos, um caiu na república russa de Baskortostán, junto à localidade de Sterlimatak, e deixou uma cratera de dez metros de diâmetro.

 
Meteorito: cratera de 20 metros na Letónia foi invenção PDF Imprimir E-mail
Escrito por Maria Elizabeth Zucolotto   
Seg, 26 de Outubro de 2009 20:31

Meteorito: cratera de 20 metros na Letónia foi invenção

Geólogo desmascarou mentira inventada por locais que queriam atrair turistas para a região

A notícia de que um meteorito caiu na Letónia abrindo uma cratera de 20 metros de diâmetro e dez de profundidade não passa de uma mentira inventada por um grupo de locais, que pretendia atrair turistas para a região, noticia a «EFE».

De acordo com vários geólogos da Letónia, que visitaram o local onde ocorrera a suposta queda de um meteorito, domingo à noite, numa quinta, «nos limites da cratera, é possível ver rastos de pás» e «recentemente ervas daninhas foram arrancadas. Esta é a versão oficial a que chegamos», assegurou Girts Stinkulis, chefe do departamento de geologia da Faculdade de Geografia da Universidade da Letónia, à agência «Baltic News Service (BNS)».

Meteorito abre cratera na Letónia


O especialista acrescentou que «as dimensões da cratera não correspondem com as que costumam deixar os meteoritos».

«O diâmetro e a profundidade são muito maiores», sublinhou o geólogo, acrescentando que a sua opinião é unânime entre os experientes em meteoritos.

O objecto incandescente que aparece nas imagens e fotografias reproduzidas pela imprensa pode ser pó de alumínio.

Entretanto, a ministra do Interior da Letónia, Linda Murnietse, afirmou à agência oficial russa «Itar-Tass» que os responsáveis pela farsa terão de pagar uma multa avultada.

«Se ficar provado que foi uma brincadeira terá que pagar e muito, já que por causa do incidente, a polícia, equipas de salvamentos e cientistas foram mobilizados, além de outras estruturas e equipamentos muito caros», precisou.

Vladimir Svetsov, cientista russo do Instituto de Dinâmica de Geosferas da Academia de Ciência da Rússia, explicou que os meteoritos de rocha em regra não chegam à superfície da Terra, dissipando-se antes da chegada à atmosfera.

Os meteoritos de um metro de diâmetro colidem com a Terra, em regra, uma vez por ano.

Svetsov esclareceu que cerca dez por cento do total dos meteoritos são de ferro e lembrou que há dez anos, um caiu na república russa de Baskortostán, junto à localidade de Sterlimatak, e deixou uma cratera de dez metros de diâmetro.

Última atualização em Seg, 26 de Outubro de 2009 20:42
 
menino atingido por um meteorito PDF Imprimir E-mail
Escrito por Maria Elizabeth Zucolotto   
Ter, 16 de Junho de 2009 18:20
Um adolescente alemão de 14 anos teve a sorte de sobreviver ao impacto de um meteorito que caiu na cidade de Essen, na Alemanha. Gerrit Blank foi atingido em uma das mãos quando estava a caminho da escola por um fragmento altamente magnético, com o tamanho de uma ervilha, que estaria a mais de 48 mil km/h. As informações são do jornal britânico Telegraph.

Apesar de ser uma rocha espacial pequena, as chances do ser humano sobreviver a esse tipo de acontecimento inusitado são de uma em 1 milhão, segundo o periódico. "A maioria dos fragmentos não chega a atingir o solo porque evapora ao entrar na atmosfera. Entre aqueles que conseguem, seis em cada sete caem na água", informa Ansgar Kortem, diretor do Observatório Walter Hohmann, na Alemanha, citado pelo Telegraph.

O que poderia ter ganho proporções fatais para o jovem resultou em uma cicatriz de 8 cm. Gerrit contou que viu uma grande bola de luz antes de ser jogado para cima e sentir uma dor forte na mão. Conforme o garoto, o barulho de trovão que sucedeu o clarão luminoso foi tão forte que seus ouvidos escutaram um zumbido durante horas.

Análises químicas detalhadas do objeto confirmaram que ele realmente veio do espaço. Gerrit é a segunda pessoa a sobreviver à queda de um meteorito. Em novembro de 1954, uma rocha do tamanho de uma laranja caiu sobre uma casa no Alabama, Estados Unidos, enquanto uma mulher dormia.

Redação Terra

Última atualização em Ter, 16 de Junho de 2009 18:21
 
campinorte PDF Imprimir E-mail
Escrito por Maria Elizabeth Zucolotto   
Dom, 17 de Maio de 2009 19:36
 
reportagem estadão PDF Imprimir E-mail
Escrito por Maria Elizabeth Zucolotto   
Dom, 17 de Maio de 2009 15:26
Última atualização em Dom, 17 de Maio de 2009 19:08
 


Copyright © 2014 Meteoritos. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre com licença GNU/GPL v2.0.
 

Caçadora de Meteoritos

Como Campari só eu sou assim
Banner

Tem Et?

Banner