Maior Meteorito Rochoso da Alemanha Encontrado em Blaubeuren

Maior meteorito rochoso já encontrado na Alemanha ficou quase três décadas no jardim do homem que o desenterrou em Blaubeuren, perto de Ulm. Apenas este ano ele levou o fragmento de 30 kg para análise de especialistas, que falam em sensação científica!

Centro Aeroespacial Alemão diz que nem profissionais reconheceriam se tratar de meteorito à primeira vista.
Centro Aeroespacial Alemão diz que nem profissionais reconheceriam se tratar de meteorito à primeira vista.

Em 15/07/2020, pesquisadores anunciaram a descoberta do maior meteorito já encontrado na Alemanha. O achado permaneceu por anos num jardim na cidade de Blaubeuren, nos arredores de Ulm, no sudoeste do país, de acordo com um comunicado do Centro Aeroespacial Alemão (DLR).

“Este é um condrito ordinário tipo H4-5 e o fragmento tem uma massa de 30,26 kg, o que o torna o maior meteorito rochoso já encontrado na Alemanha”, diz Dieter Heinlein, especialista em meteoritos do DLR. A densidade do meteorito foi determinada em 3,34 g/cm³, que é significativamente alta devido ao seu teor de ferro e níquel. Ele descreveu a descoberta como uma sensação científica.

A partir de uma observação visual, o especialista pode reconhecer imediatamente a presença de ferro, mas ao cortá-lo em pedaços menores, com uma serra diamantada, Heinlein ficou totalmente surpreso. Foi identificada uma matriz de côndrulos milimétricos típica de meteoritos rochosos. Essas pequenas esferas foram criadas durante a formação do Sistema Solar há 4,5 bilhões de anos e representam os blocos de construção originais de todos os planetas.

A primeira indicação clara de que 'Blaubeuren' é um meteorito. Crédito: Gabriele Heinlein
A primeira indicação clara de que ‘Blaubeuren’ é um meteorito. Crédito: Gabriele Heinlein

Posteriormente, lâminas delgadas foram preparadas pelo Instituto de Planetologia da Universidade de Münster (WWU) para determinar a composição química, mineralógica e petrológica do material. “Blaubeuren é obviamente uma brecha, em outras palavras, uma rocha que foi criada pela aglomeração de uma série de fragmentos”, explica Addi Bischoff da WMU. “No passado, o meteorito Blaubeuren sofreu pelo menos uma colisão violenta. Muitas vezes identificamos isso em condritos H4 e H5”. Sob a superfície, encontra-se o mineral olivina (silicato de ferro e magnésio), que constitui quase ¾ dos constituintes mineralógicos do meteorito.

Lâminas delgadas de 'Blaubeuren' sob um microscópio de luz polarizada. Crédito: Addi Bischoff, Instituto de Planetologia (WWU)
Lâminas delgadas de ‘Blaubeuren’ sob um microscópio de luz polarizada. Crédito: Addi Bischoff, Instituto de Planetologia (WWU)

A rocha foi desenterrada em 1989 no jardim de um homem em Blaubeuren, cidade com cerca de 12.500 habitantes. Ao desenterrá-la, ele notou como era incrivelmente pesada e percebeu seu alto teor de ferro, mas não comunicou seu achado. “Mesmo um profissional dificilmente teria percebido que a rocha é um meteorito à primeira vista”, disse o DLR em comunicado.

O meteorito permaneceu no jardim até 2015, quando o homem quase se desfez dele, durante trabalhos em sua propriedade. “Na verdade, ele já estava dentro do reboque, para ser levado embora”, disse o responsável pela descoberta, segundo o DLR. Mas o homem mudou de ideia e decidiu guardar o achado no porão. Somente em janeiro passado ele comunicou a descoberta ao DLR. Após análises em três laboratórios, foi constatado que a rocha é um meteorito.

Agora, cientistas querem descobrir quando ele caiu, o que pode ter ocorrido há séculos. O meteorito continuará em posse do homem que o encontrou. Porém, ele já disse que pretende doá-lo a um museu.

A organização internacional Meteoritical Society também confirmou a descoberta, que recebeu o nome de Blaubeuren, cidade onde o corpo celeste foi achado. Até então, o maior meteorito encontrado na Alemanha era o Benthullen, de 17,25 kg, achado nos arredores de Oldenburg.

Fontes: German Aerospace Center | DW Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *