LIVE: Meteoritos – O que são? Como encontrar e reconhecer?

Neste sábado, 24/04, às 10h, o canal do Geoparque Costões e Lagunas transmitirá um bate-papo ao vivo no YouTube com as Meteoríticas, Maria Elizabeth Zucolotto (Museu Nacional/UFRJ), Diana Andrade (Observatório do Valongo/UFRJ), Amanda Tosi (LABSONDA/UFRJ) e Sara Nunes (COPPE/UFRJ), e participação do RockET Felipe Abrahão (IGEO/UFRJ).

A atividade “Meteoritos: O que são? Como encontrar e reconhecer?” integra a programação da primeira edição do GeoDia Nacional, realizada sempre no sábado seguinte ao Dia Internacional do Planeta Terra (22/04), e busca esclarecer as dúvidas mais comuns do público relacionadas aos “nossos verdadeiros ETs”!

Os meteoritos podem ser classificados em 3 tipos básicos de acordo com sua composição: rochosos, metálicos e mistos. À primeira vista, podem ser confundidos com rochas terrestres, então, como reconhecê-los? Serão utilizados um fluxograma com testes básicos e exemplos ao vivo para mostrar de maneira bem objetiva as características mais representativas dos meteoritos e oferecer meios para identificar (ou não) a natureza extraterrestre do material.

O foco do I GeoDia é a divulgação das Geociências para o público em geral, de modo a fortalecer a presença da temática na sociedade. A iniciativa tem inspiração no similar espanhol chamado Geolodía, que já acontece há alguns anos.

O evento é uma iniciativa da Associação Brasileira de Defesa do Patrimônio Geológico e Mineiro (AGeoBR), da Sociedade Brasileira de Geologia (SBG), da Associação Brasileira de Geólogos (FEBRAGEO) e do Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

Confira abaixo e aprenda a identificar um meteorito! Aguardamos vocês!

2 comentários em “LIVE: Meteoritos – O que são? Como encontrar e reconhecer?

  1. JOSE LAURO COUTINHO Responder

    otimo, parabens aos idealizadores e palestrantes, precisamos colocar nosso pais num ranque melhor, relativo a identificacao e obtencao de especimes, relativo aos queda fria, pois temos um solo fertil no nordeste brasileiro, com menos chuvas, menos intemperizaçao

Deixe uma resposta para JOSE LAURO COUTINHO Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *